Nem o tempo esquece nem o coração dessente.
05/02/2018
0

Como posso não te amar, daquele amor que não necessita de apego e é somente como forma de ser?
Atravessei o tempo contigo sem me saíres do peito, da pele a trespassares-me com o teu jeito.

A eito tiro todas as memórias de ti de onde os olhos podem ver mas e esquecer-te quem consegue?
Será que se consegue apagar o que não se vê com os olhos?

Esquece-se alguma vez o que enche até os nossos sonhos mais remotos e preenche desde a dor mais premente à felicidade mais inebriante.

Esta semente nunca deixou de criar raizes, embrenha-se como se não houvesse um passado daqueles que nos destrói para nos construirmos.
Como se mata uma árvore sem raízes que nos edifica? Que não é planta e se implanta?

Amar-te no tempo mesmo fora da vista é saber ter-te no que nem o tempo esquece e por isso ter exemplo na vida de que nada é impossível e que há portos que libertam e amores que não precisam de mais nada se não existir.

Alexa Santos

Alexa Santos

Depois de anos sem encontrar um espaço que pudesse chamar seu, Alexa criou o queeringstyle. No início uma página de Tumblr, hoje um espaço para pessoas que queiram falar, estar, partilhar. Não sabe muitas vezes parar porque, tudo o que faz vem do centro do peito. Gosta de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, por isso é possível que se encontrem algures. Se sim, não deixes de dizer olá.
Alexa Santos