Manifesto Transfeminista – 8 de Março de 2017
07/03/2017
0

Seja qual for a origem deste dia, na Rede 8 de Março decidimos contrariar o conformismo e o isolamento e festejar a luta feminista, porque queremos deixar de ser o resultado de uma educação machista, racista e competitiva que nos torna, num ou noutro momento, opressoras ou oprimidas.
Para isso juntamos lutas comuns, afirmamos a solidariedade e agimos em conjunto para ampliar o campo do possível, tomando o futuro nas nossas mãos.

Festejar o direito ao aborto gratuito e em saúde:
Este ano comemoram-se os 10 anos do direito ao corpo. No dia 11 de Fevereiro de 2007 em Portugal ganhou o SIM no referendo ao aborto por opção da mulher, gratuito e em saúde. Ganhou o direito à escolha. Tomamos nas mãos o que há de mais nosso: o nosso corpo, as nossas vidas. Passámos a ter o controlo da nossa reprodução.

Mas ainda é preciso combater as velhas inquisições e lutar para sermos nós a escrever a história.
Estamos empenhadas na construção de um outro mundo mais justo, onde a igualdade de género seja uma realidade e a emancipação das mulheres o seu caminho. Exigimos a mudança, os mesmos direitos e as mesmas oportunidades, porque somos muitas e não estamos sós.

Porque este mundo também é nosso, e nós também o pensamos, estudamos, criamos. Ocupemos então tudo, os locais de trabalho, a rua, os centros de investigação, os palcos, os museus, as conferências, as colunas de opinião, as galerias, as livrarias, os cinemas, as festas. Ocupemos todos os espaços da sociedade, das nossas vidas, desde os da representação aos da decisão e inclusive os nossos corpos, todos, sem excepções.

8 de Março
17:30 [Praça do Rossio]

8 março paralisa
Paralisação Internacional de Mulheres: Não me Calo!

11 de Março:
15:00 [Largo Camões ao Intendente]

marcha 8m
Constroem Muros, Aprendemos a Voar

22:00 [Clube Desportivo do Intendente]

festa 8m
Festa Transfeminista: Existo logo Resisto.

A Rede 8 de Março

Queering style

Queering style

O queeringstyle é um espaço queer feminista, que tem como missão a visibilidade de discursos, de identidades variadas para que pessoas possam falar de si, estar e ocupar espaço.
Queering style