Semanário
Assim foi – Março
14/04/2017
0

Sabemos que já é meados de Abril mas tinha e falar deste mês incrível que passou entretanto tão rápido que quando dei por mim já era Sexta-feira Santa. Março foi mês de mulheres, muitas, várias e variadas, todas. Um festival feminista aconteceu no Porto, manifámos e festejámos. Por isso este rebuçado mensal vai ser didicado a feminismos, sororidade e luta feminista. #REDE8DEMARÇO #trasfeministas #emluta #festaresistencia #aprendemosavoar

Um recado, o feminismo tem de ser transfeminista por isso é que os comentários de Chimamanda Ngozi Adichie estão simplesmente errados.

“But more disappointing than Adichie’s words were the number of other cis people I saw coming out of the woodwork to agree with her, defend her, or tell trans people they didn’t hear what they just heard. Maybe these cis allies, like Adichie, think believing “transgender people should be allowed to be” is benevolent enough to constitute acceptance and progressiveness, and so they don’t see the harm in calling trans women privileged for being misgendered as men in a society that seeks to destroy them for being the women that they are. Or maybe they’ve quietly held the belief that trans people’s experiences of gender are less valid than those of their cisgender counterparts but have stayed mum on the matter, not wanting to seem insensitive now that more trans people are speaking for themselves and their own experiences. Maybe they find Adichie’s words refreshing—finally, they think, here is a prominent feminist saying what they’ve been quietly believing, who gives voice to their assumptions about what it’s like to be trans in a world that fails to recognize the existence of trans people.

To those people, I say this: your viewpoint is old and tired as hell. “por Jarune Uwujaren em Unapologetic Feminism

Lavern Cox responde #problemadetransfobia #ignorância #privilégio

O gajedo a fazer coisas porque somos de todos os espaços e não #recatadasedolar por Interpolação feminismos porque #nemmaisuma #nuncamais #somosportodas

E 17 mulheres LGBT que durante a história não quiseram saber. A resistência é de sempre.

E podemos todas fazer resistência e tantas outras coisas:

Quando falamos com uma trabalhadora do sexo feminista este é o resultado – em VICE e como sexworkers são também works of art – por Julia Fullerton-Batten

Vemos KiNG  a falar de revolução reutilizando as palavras de Lemonade da Beyoncé – para ver  em Unapologetically Slaying

Sobre a incrível Confraria Vermelha – livraria feminista – Mulheres que leem mulheres.

E porque as marcas de roupa também podem ser feministas – ficam aqui 10 – por Qwear

Ah, para quem não gosta muito destas coisas de feminismo deixamo-vos um pequeno glossário:

E lemvramos que xistem muitas formas de estar em sororidade, algumas organziações e coletivos feministas dão-te 23. – em BuzzFeed

Boas lutas, força para continuar a resistência e é bom ter-vos em sororidade. <3

Queering style

Queering style

O queeringstyle é um espaço queer feminista, que tem como missão a visibilidade de discursos, de identidades variadas para que pessoas possam falar de si, estar e ocupar espaço.
Queering style

Artigos recentes por Queering style (ver todos)